Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/05/18 às 9h00 - Atualizado em 25/05/18 às 9h00

Governo suspende aulas nas escolas públicas nesta sexta (25)

COMPARTILHAR

Essa foi uma das decisões tomadas pelo gabinete de crise para reduzir os impactos da paralisação dos caminhoneiros no Distrito Federal

governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, convocou secretários de Estado, na tarde desta quinta-feira (24), para avaliar os prejuízos causados pela greve dos caminhoneiros.

 

O governador Rollemberg em reunião com secretários de Estado no Palácio do Buriti nesta quinta-feira (24).
O governador Rollemberg em reunião com secretários de Estado no Palácio do Buriti nesta quinta-feira (24). Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

 

O objetivo é analisar como essa paralisação poderá impactar os serviços públicos do Distrito Federal.

 

“Estamos buscando antever quais são os problemas e como faremos para superá-los”, disse o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio.

 

Entre as medidas anunciadas está a suspensão das aulas na rede pública de ensino para garantir a segurança das crianças diante da possibilidade de novas interrupções e melhorar a mobilidade no trânsito da cidade.

Rollemberg orientou a Procuradoria-Geral do Distrito Federal a ingressar com uma ação judicial para garantir prioritariamente o abastecimento das empresas de ônibus.

 

Além disso, frente a casos de preços abusivos e outras irregularidades em postos de combustíveis, o governador determinou que a Polícia Civil instaure investigação criminal para apurar crimes contra a relação de consumo e a economia popular.

 

“Estamos buscando antever quais são os problemas e como faremos para superá-los”Sérgio Sampaio, chefe da Casa Civil

 

Sérgio Sampaio observou, ainda, que o DF está pronto para ajudar na solução, caso o governo federal acione os entes federativos.

 

Comissão especial, coordenada pela Casa Civil, negocia com o movimento grevista e conseguiu a liberação de alguns caminhões de combustível para abastecer viaturas de serviços prioritários, como segurança, saúde e limpeza, além de emergenciais da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e da Companhia Energética de Brasília (CEB).

 

A manifestação dos caminhoneiros entrou no quarto dia nesta quinta-feira (24), com mais de 300 pontos de paralisação espalhados por todo o País, segundo a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos.

Preços abusivos podem resultar em multa

 

Mais cedo, por determinação do governador Rodrigo Rollemberg, o Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon-DF) iniciou operação para evitar preços abusivos e outras irregularidades em postos de combustíveis.

 

A prática de preços abusivos pode resultar em multa que varia de cerca de R$ 400 a R$ 6 milhões.

 

Em conformidade com decisão da Justiça federal, o governador também determinou que a Polícia Militar do Distrito Federal libere as rodovias federais fechadas por manifestantes.

Plano de contingência para o Sistema de Transporte Público Coletivo

 

O governo de Brasília está definindo um plano de contingência de acordo com o estoque de combustível de cada empresa que opera o Sistema de Transporte Público Coletivo do DF.

 

Nesta sexta-feira (25), vão operar com a tabela horária normal, sem alterações, as empresas:

  • Piracicabana (que atende Planaltina, Sobradinho, Sobradinho II, Brasília, Varjão, Lago Norte, Fercal, Cruzeiro, Sudoeste e Octogonal)
  • Marechal (Park Way, Núcleo Bandeirante, Guará e Samambaia)
  • São José (Brazlândia, Ceilândia, Taguatinga, Vicente Pires, SCIA e SIA)

Já a empresa Pioneira (São Sebastião, Jardim Botânico, Paranoá, Lago Sul, Park Way, Santa Maria e Gama) vai operar somente nos horários de pico (das 5 às 9 da horas e das 16 às 20 horas), com 70% da frota. A Urbi rodará com 70% frota o dia todo.

A TCB não terá alteração em sua grade de operação.

 

Nota do governo de Brasília sobre a greve dos caminhoneiros

 

O governador Rodrigo Rollemberg determinou à Secretaria de Educação que suspenda as aulas, nesta sexta-feira (25), nas escolas públicas do Distrito Federal. A medida visa garantir a segurança das crianças diante da possibilidade de novas interrupções, assim como melhorar a mobilidade no trânsito da cidade.

 

Rollemberg determinou ainda que a Polícia Civil instaure investigação criminal contra proprietários de postos de combustível para apurar crimes contra a relação de consumo e a economia popular.

 

Determinou também que a Polícia Militar trabalhe para desobstruir as rodovias federais, de acordo com decisão da Justiça Federal, e garantir a saída dos caminhões-tanque das distribuidoras para o fornecimento de combustíveis aos postos.

 

Determinou a criação de uma comissão especial de negociação, coordenada pela Casa Civil, para promover o entendimento com as lideranças dos caminhoneiros e garantir dessa maneira, pelo menos um abastecimento para veículos de serviços essenciais.

 

Determinou a extensão do horário de pico das linhas do metrô de mais uma hora pela manhã e de mais uma hora pela noite e que atue em sua capacidade máxima.

 

Também determinou que o Procon-DF continue com o trabalho de fiscalização e punição aos postos de gasolina que praticarem preços abusivos.

 

Além disso, determinou que, no âmbito do governo de Brasília, se garanta prioritariamente o abastecimento de combustível dos veículos que prestam serviços essenciais à população, como os de Segurança, Saúde e SLU, e emergenciais da Caesb e CEB.

 

O governador Rodrigo Rollemberg também determinou que a Procuradoria-Geral do Distrito Federal ingresse com uma ação judicial para garantir prioritariamente o abastecimento das empresas de ônibus.

 

Veja as fotos:

 

Governador Rollemberg em reunião com secretários para redução de impactos da paralisação dos caminhoneiros

 

Fonte: Agência Brasília

Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília Ltda - Governo de Brasília

TCB

ENDEREÇO: SGON QUADRA 06 LOTE ÚNICO BLOCO A - CEP: 70610-660 Telefone: (Fax): (61) 3344-2769. | E-mail presidencia@tcb.df.gov.br