Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/11/18 às 9h55 - Atualizado em 27/11/18 às 9h55

Brasília Vida Segura: programa para redução de mortes no trânsito é institucionalizado

Projeto foi instituído por decreto. Entre as medidas adotadas está a redução de limite e nova sinalização na ciclofaixa do Lago Norte.

 

O programa Brasília Vida Segura, que visa reduzir o número de óbitos e feridos por acidentes de trânsito no Distrito Federal, foi institucionalizado por decreto. A nova versão do projeto, lançado em 2016, será coordenada pela Secretaria de Mobilidade.

O limite de velocidade caiu para 60 quilômetros e a ciclofaixa recebeu nova sinalização
O limite de velocidade caiu para 60 quilômetros e a ciclofaixa recebeu nova sinalização Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

 

Entre as intervenções já feitas por meio do programa está a redução do limite de velocidadena Estrada Parque

Península Norte (EPPN), via principal do Lago Norte.

 

O limite caiu de 70 quilômetros para 60 quilômetros e a ciclofaixa recebeu nova sinalização em novembro passado.

 

“Neste e em outros pontos do DF desenvolvemos uma série de ações. Fizemos diagnósticos dos pontos críticos com maior incidência de acidentes e traçamos ações específicas para cada um dos focos”, explica o secretário-adjunto de Mobilidade, Dênis de Moura Soares.

 

O programa, portanto, já está implementado. O decreto nº39.463, de 23 de novembro, institucionaliza o Brasília Vida Segura.

“Fizemos diagnósticos dos pontos críticos com maior incidência de acidentes e traçamos ações específicas para cada um dos focos”Dênis de Moura Soares, secretário-adjunto de Mobilidade

 

Situação semelhante a do Lago Norte ocorreu em Ceilândia, na Via N3, onde a redução do limite de velocidade também foi adotada. De acordo com técnicos da pasta, a medida ajuda a reduzir de 40% para 10% a chance de óbitos em caso de atropelamento.

 

Entre as medidas nas vias do DF também houve instalação de bloqueios físicos, como balizadores e barreiras de contenção, adequação de semáforos e de pontos de travessia (faixas de pedestre), bloqueio de retornos e implementação de bolsão para motociclistas.

 

No total, foram identificados 41 pontos críticos em vias, avenidas e rodovias de Ceilândia, Plano Piloto e Taguatinga. As ações são articuladas com o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF) e a Secretaria de Saúde.

Redução de mortes e acidentes

 

Dados do Detran-DF mostram que o número de mortes no trânsito caiu de 390, em 2016, para 254, em 2017. Os dez primeiros meses deste ano acumulou 246 óbitos.

 

De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), as colisões entre carros caíram de 703, em 2016, para 218 até outubro de 2018. No mesmo período, a quantidade de atropelamentos por carros reduziram de 778 para 264.

 

“Se lembrarmos que em 1995 foram registradas cerca de 630 mortes, e que apenas uma vez neste século o número foi superior a 500 (512, em 2003), podemos afirmar que Brasília tem uma cultura de trânsito seguro. Então, temos que continuar atuantes”, reforça o subsecretário.

Programa Brasília Vida Segura

 

Na nova versão, o Brasília Vida Segura teve poucas modificações. O eixo da área de saúde que englobava ações voltadas para a redução de doenças crônicas foi retirado. Permanece o enfoque em ações mitigatórias para a segurança viária.

 

Os pilares do programa são a segurança viária, a engenharia de tráfego, a educação, a gestão e a emergência identificada em pontos específicos de ruas, vias e avenidas do DF.

 

São diretrizes do Brasília Vida Segura:

  • fazer diagnósticos por coleta e processamento de estatísticas oficiais e informações relevantes
  • mapear pontos críticos e com incidência de mortos e feridos
  • caracterizar a dinâmica dos acidentes
  • fazer intervenções imediatas para redução de acidentes
  • implementar ações de baixa complexidade e alta efetividade
  • monitorar, avaliar e revisar ações para redução de acidentes
  • criar campanhas educativas para promoção da segurança no trânsito

 

O programa terá seu próprio Comitê Gestor composto pelos titulares das Secretarias de Mobilidade, da Segurança Pública e da Paz Social, de Saúde e da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais.

 

Vinculada ao comitê funcionará outro colegiado: a Comissão de Segurança Viária – Vida no Trânsito. De caráter permanente e consultivo, conta com representantes de oito pastas, além do

 

Detran-DF, DER-DF, Samu, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

 

EDIÇÃO: AMANDA MARTIMON

 

Veja as fotos:

 

Brasília Vida Segura: programa para redução de mortes no trânsito é institucionalizado
Fonte: Agência Brasília

Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília Ltda - Governo de Brasília

TCB

ENDEREÇO: SGON QUADRA 06 LOTE ÚNICO BLOCO A - CEP: 70610-660 Telefone: (Fax): (61) 3344-2769. | E-mail presidencia@tcb.df.gov.br